Vagueira Pro realiza-se no domingo

A etapa decisiva do Campeonato Nacional de Bodysurf ALMA 2017 terá lugar no dia 10 de Setembro, na praia da Vagueira. São esperadas boas ondas e muita animação para este dia de encerramento do circuito, em que se irá apurar o Campeão Nacional de Bodysurf 2017.

A competir em casa vai estar Miguel Rocha, o atual campeão nacional e líder do ranking, que pretende naturalmente vencer naquela que apelida de «a melhor praia do mundo». «Sagrar-me bicampeão nacional em casa era ouro sobre azul, levantar o troféu à frente dos vagueirudos é motivo de lágrima no canto do olho», resume “Migas”, aludindo à sua “claque” incansável, que promete não deixar ninguém indiferente.

O apoio da Câmara Municipal de Vagos a este evento repete-se pelo segundo ano consecutivo, após um balanço muito positivo de 2016. «Foi uma etapa cheia de animação e muito público presente na praia, que culminou da melhor maneira com a vitória do Miguel Rocha. Em 2016 o campeonato terminou em Peniche e desde essa altura que ficou decidido que em 2017 a última etapa seria em Vagos e assim será», destaca Silvério Regalado, Presidente da Câmara de Vagos. «O meu desejo é que a modalidade possa crescer em torno dos municípios que têm apoiado o Bodysurf desde o primeiro momento e que corra tudo tão bem como no ano passado e com o Miguel Rocha a sagrar-se campeão nacional», acrescenta.

Competição à parte, para animar ainda mais esta festa do Bodysurf, o Vagueira Pro 2017 lança um novo desafio aos bodysurfers: a Expression Session «Toucas e Pás». Com o objetivo de promover o convívio e a diversão, os atletas estão convidados a surpreender com a originalidade das suas toucas e handplanes. Sem limites à criatividade, espera-se uma surfada no mínimo memorável!

Miguel Rocha, para os amigos “Migas”, é um dos mais ilustres embaixadores do Bodysurf nacional. Além do talento na arte de surfar com o corpo, o atual campeão nacional tornou-se um exemplo de superação depois de ter conquistado o título no ano em que foi surpreendido com o desafio mais difícil da sua vida, o diagnóstico de Esclerose Múltipla (EM).

«O Bodysurf tem-me ajudado em muito na minha auto-estima principalmente depois do diagnóstico de EM. É muito bom teres um objetivo para lutares e chegares lá. Depois de te dizerem que talvez não possas fazer alguma coisa parece que te apetece ainda mais fazer», resume o atleta. O treino, a humildade e a força de vontade têm sido, a par do apoio incansável da família, amigos e comunidade bodysurfer, a fórmula de sucesso de “Migas” que, pelo terceiro ano consecutivo, comprovou ser um dos atletas mais consistentes do circuito.

Foi «por culpa» do pai que o atleta da praia da Vagueira começou a surfar. «Apanhava as boleias às costas dele até que me ensinou a fazer carreirinhas», recorda. O que começou como brincadeira de criança ganhou uma nova dimensão quando logo no arranque do Campeonato Nacional de Bodysurf, em 2015, se sagrou vice-campeão nacional, destacando-se entre a comunidade bodysurfer portuguesa que então se começava a formar. Em 2016 sagrou-se campeão nacional, e em 2017 Miguel Rocha soma e segue, mantendo-se na linha da frente com tudo a seu favor para renovar o título.

Logótipo-Bodysurf-2020-Azul -650x650-.pn
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon

© 2020  by Bodysurf Portugal

Politica de Privacidade