VAGUEIRA PRO Rocha e Mesquita vencem em casa

A praia da Vagueira recebeu a segunda etapa do Campeonato Nacional de Bodysurf com condições desafiantes para os atletas com ondas a rondar o metro, com boa formação e muita corrente.



O dia começou pelas 10h, depois da organização decidir esperar pela maré, de modo a poder dar aos atletas as melhores condições possíveis. A primeira ronda do Open viu os principais candidatos à vitória a avançar as suas baterias sem surpresa.


Foi nos quartos de final que as primeiras surpresas surgiram com a eliminação precoce de Diogo Areias que apesar de entrar em múltiplas ondas acabou por não encontrar uma onda que lhe permitisse avançar para as meias-finais. Vimos também o surgimento de novos atletas a avançar para a ronda seguinte, entre eles o destaque para João Perdiz que deixou para trás outros atletas mais experientes.


No júnior, esta etapa apenas com 3 atletas foi dominada pelo Filipe Sá Leal até aos últimos quinze segundo onde, Tiago Mesquita encontrou uma onda que virou a bateria e lhe deu o primeiro lugar na prova Junior. Tiago que competiu também no open tendo chegado sem surpresas à meia-final. Carlos Guimarães o mais jovem atleta na final, acusou algum nervosismo o que condicionou a escolha das ondas.


A final Open decorreu já na maré cheia e com algum vento, isso não impediu os atletas de elevarem o seu nível de Bodysurf. João Martins, pela primeira vez na final do Open e depois de uma prova brilhante, não teve capacidade de ir para além do quarto lugar, face aos seus oponentes, Rodrigo Carrajola, bicampeão nacional que após um interregno de 4 meses regressou ao mar na Vagueira e mostrou todo o seu nível, tendo já no fim da final indo junto de Miguel Rocha que se viu aflito com caibras, mostrando porque é que o Bodysurf, para além da mais pura forma do surfing é também um desporto à parte, que trás o melhor dos atletas.

Jaime Bonito, depois de ter estado a liderar a final, não conseguiu a onda que necessitava para garantir a vitória na etapa. Foi Miguel Rocha conhecedor da onda e com um nível altíssimo que garantiu a vitória final, apesar de nos últimos minutos ter saído devido a caibras.


Para o Presidente da Câmara, Silvério Regalado, o regresso da família do Bodysurf à Vagueira é sempre um prazer, sendo que cada vez mais a Vagueira é a Capital do Bodysurf em Portugal.


Para a organização a etapa da Vagueira é mítica e muito enriquece o campeonato, que conta, para além das ondas de excelência, do apoio do publico extraordinário e mesmo em tempo de pandemia, sentiu-se na praia a vibração dos “Vagueirudos”.



Resultados:


Open


1º Miguel Rocha

2º Jaime Bonito

3º Rodrigo Carrajola

4º João Martins


Júnior


1º Tiago Mesquita

2º Filipe Sá Leal

3º Carlos Guimarães


O Calendário e Locais para 2021:


1ª Etapa – Costa da Caparica – 8 de maio

2ª Etapa – Vagueira - 6 de junho

3ª Etapa – TBD - 24 ou 25 de julho

4ª Etapa – Stª Cruz - 14 ou 15 de agosto

5ª Etapa – Cascais - 11 ou 12 de setembro



As inscrições para as etapas estão abertas em www.bodysurfportugal.com


Este campeonato só é possível com o apoio da Câmara Municipal de Almada, do Leblon, da Câmara Municipal de Cascais, da Aqua Carca, da Câmara Municipal de Torres Vedras, da Sealand, da Manel Sport, da Câmara Municipal de Vagos, da Associação de Surfistas de Vagos, do Mare, da Stay Salty , da AHUA, da UCA, da GALO, da Espumantaria, do restaurante Peixola, do Ferroviário, da Gwiker, da Portugal Rent, da Surfrider Foundation Europe Lisboa, dos parceiros de media MEO Beachcam , Sport TV, da Federação Portuguesa de Surf e da Associação Surf Social Wave que assume a organização deste campeonato mas sobretudo dos bodysurfers que são o maior incentivo para levar este campeonato mais longe.

Logo BSP 2021 (9).png
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon

© 2021  by Bodysurf Portugal

Politica de Privacidade